Vender comida barato na crise não tem erro; a tese de investimento em Assaí (ASAI3)

Uma empresa que vende alimentos e outros itens de necessidade básica pelo preço mais baixo possível num período de inflação em alta, ao mesmo tempo que entrega crescimento alto e custa pouco na Bolsa. 

Esses são os três pilares que sustentam a tese de investimento da Kinea na rede de atacarejo Assaí (ASAI3).

No Coffee & Stocks desta quinta-feira (2), Marcus Zanetti explicou em detalhes porque investe nas ações da companhia. Abaixo os principais trechos da conversa.

Jogando na Defesa

O cenário brasileiro está cheio de incertezas. Temos inflação em alta, instabilidade política, eleições também incertas pela frente em 2022. Neste cenário, uma empresa que vende alimentos por um preço baixo e com eficiência tende a ganhar espaço no mercado.

Os fatores externos que nos ajudavam, como crescimento chinês, podem estar arrefecendo e o Fed (Banco Central americano) pode retirar estímulos econômicos. Isso também fortalece a tese.

Crescimento e valuation

Assaí tem um histórico muito bom de entrega de resultados: em área de lojas a companhia cresce 19% ao ano; em vendas 29%, ao ano; em Ebitda, 37% ao ano. Mesmo assim, a ação é negociada a um múltiplo barato, de 15 vezes a razão entre preço e lucro. Acreditamos que esse número pode chegar a 22 vezes.

Para ouvir a conversa completa, clique no play.

The post Vender comida barato na crise não tem erro; a tese de investimento em Assaí (ASAI3) appeared first on InfoMoney.