J&J diz que dose de reforço aumentou anticorpos em estudos iniciais

Frascos rotulados como de vacina contra Covid-19 em frente ao logo da Johnson and Johnson em foto de ilustração 09/02/2021 REUTERS/Dado Ruvic

CHICAGO (Reuters) – Uma dose de reforço da vacina contra Covid-19 da Johnson & Johnson aumentou acentuadamente os níveis de anticorpos, de acordo com dados provisórios de dois estudos de estágio inicial, comunicou a farmacêutica nesta quarta-feira.

Uma segunda aplicação da vacina de dose única da J&J resultou em níveis de anticorpos de ligação nove vezes superiores aos de níveis vistos 28 dias depois de as pessoas receberem sua primeira dose, disse a empresa em um comunicado à imprensa.

À diferença dos anticorpos neutralizadores, que destroem o vírus, os anticorpos de ligação se atrelam ao vírus, mas não o destroem ou evitam uma infecção – ao invés disso, eles alertam o sistema imunológico para sua presença para que os leucócitos sejam enviados para destruí-lo.

Vários países, inclusive os Estados Unidos, começam a oferecer terceiras doses de reforço a indivíduos vulneráveis, entre eles os imunocomprometidos, agora que a variante Delta se dissemina e algumas pessoas vacinadas estão pegando Covid-19.

Leia também:
Covid-19: Brasil vai aplicar 3ª dose em idosos e imunossuprimidos a partir de 15 de setembro, diz Queiroga

Não há indícios sobre o efeito de uma dose de reforço da vacina da J&J. Conselheiros do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC), em particular, esperam informações sobre como aconselhar indivíduos imunocomprometidos que receberam a vacina da J&J.

De acordo com a J&J, os estudos mostraram aumentos consideráveis das reações de anticorpos de ligação em participantes de 18 a 55 anos e naqueles de 65 anos ou mais que receberam uma dose de reforço menor.

Curso gratuito ensina a ter consistência na bolsa para ganhar e rentabilizar capital. Participe!

The post J&J diz que dose de reforço aumentou anticorpos em estudos iniciais appeared first on InfoMoney.