Bitcoin sobe para US$ 50 mil, Cardano bate nova máxima e mercado cripto ganha US$ 100 bi em 24 horas

SÃO PAULO – Após alguns dias sem muito ânimo, o mercado de criptomoedas passa por um dia de alta generalizada nesta quinta-feira (2), com algumas marcas importantes sendo atingidas por diversos ativos, como o Bitcoin (BTC), que volta a superar os US$ 50 mil.

A maior moeda digital do mundo volta a superar este patamar após cerca de dez dias, tentando se fixar acima disso para poder buscar novas máximas. Recentemente, especialistas apontaram que o Bitcoin pode buscar em breve os US$ 64 mil, o que atualmente é sua máxima histórica.

Em entrevista ao InfoMoney em 26 de agosto, Tasso Lago, especialista em criptomoedas e fundador da Financial Move, já havia destacado a tendência positiva da moeda, lembrando que os fatores que levaram à queda desde maio, principalmente a perseguição da China aos mineradores e falas do CEO da Tesla, Elon Musk, haviam ficado para trás.

Segundo ele, com o passar das semanas, o mercado entendeu que nenhum desses fatores afetou os fundamentos do Bitcoin, sendo que os mineradores já estão se instalando em outras regiões após saírem da China, enquanto Musk passou a adotar um discurso mais positivo sobre a criptomoeda.

“O Bitcoin tem uma forte tendência de alta, e eu acredito que ele possa romper o topo histórico de US$ 64 mil”, disse ele. Para o especialista, as análises apontam que a moeda digital pode chegar a US$ 90 mil ou US$ 100 mil até o fim deste ano, sendo que em cenários de correção, seria importante que o Bitcoin conseguisse se sustentar pelo menos entre US$ 45 e US$ 46 mil, o que aconteceu até agora.

Às 12h (horário de Brasília), o Bitcoin registrava ganhos de 4,74% no acumulado de 24 horas, cotado a US$ 49.587, após chegar a US$ 50.343 mais cedo, enquanto em reais a valorização era de 4,53%, para R$ 255.716.

O Ether (ETH), token da rede Ethereum, também sobe forte, 6,5% no mesmo horário, para US$ 3.765, tentando se aproximar de sua máxima histórica, que atualmente é de US$ 4.362.

No ano, a criptomoeda acumula ganhos de 417%, bem acima do Bitcoin (+69%), em um cenário bastante otimista com a recente atualização ocorrida em sua rede, além das grandes expectativas para mais mudanças nos próximos meses que deve levar a uma melhora na sua escalabilidade, com taxas mais baixas e um sistema mais eficiente.

Com as altas generalizadas entre as maiores criptomoedas do mundo, nas últimas 24 horas o mercado registrou um ganho de 4,5% em valor de mercado, ou US$ 97 bilhões. Neste momento, todas as criptos juntas valem US$ 2,224 trilhões.

Máxima histórica da Cardano

Outro token que tem chamado muita atenção é a Cardano (ADA), que nesta madrugada registrou uma nova máxima histórica em US$ 3,08 e mesmo perdendo um pouco de força, ainda registra valorização de 2,91% no acumulado de 24 horas, agora cotada a US$ 2,91.

O movimento ocorre em meio a uma grande expectativa de uma atualização em sua rede, chamada de Alonzo, prevista para acontecer em torno do dia 12 de setembro. Com a novidade, espera-se que a rede passe a ter suporte para os chamados contratos inteligentes, incluindo protocolos de Finanças Descentralizadas (DeFi), como o de Exchanges Descentralizadas (DEX).

Para alguns entusiastas, é esse modelo que faz da Cardano uma grande concorrente do Ethereum, já que ela possui taxas menores e utiliza o modelo de consenso de prova de participação (PoS, na sigla em inglês), que é mais ágil e econômico em relação ao modelo de prova de trabalho (PoW), que ainda é usado pelo Ethereum (apesar das perspectivas de mudança).

Recentemente, especialistas consultados pelo InfoMoney apontaram a Cardano como uma das 5 criptomoedas para se ficar de olho, fora Bitcoin e Ethereum. Porém, havia um nível maior de cautela na indicação por conta das muitas promessas já feitas pelos desenvolvedores e a pouca entrega até hoje.

Outras criptomoedas sobem forte

Enquanto isso, a Binance Coin (BNB) tem uma valorização menor, de 0,5%, cotada a US$ 481, ao passo que o XRP sobe 3,93%, para US$ 1,25.

A Solana (SOL), por sua vez, destoa um pouco do movimento geral, com leve alta de 0,4%. Porém, a moeda vem de ganhos muito mais fortes nos últimos dias, acumulando valorização de 52% nos últimos sete dias. Atualmente está cotada em US$ 115,75.

O que se vê hoje é um otimismo muito grande com o projeto da Solana, que tem chamado cada vez mais atenção de investidores institucionais, além de perspectivas positivas sobre novidades envolvendo sua rede.

Vista como uma rival para a rede Ethereum, a Solana foi lançada em março de 2020, já possuindo em seu sistema a integração com contratos inteligentes e com uma rede mais escalável do que o próprio Ethereum (veja mais clicando aqui).

Ainda entre as top 10 criptos em valor de mercado, a Polkadot (DOT) também sobe forte, 6,36%, sendo negociada a US$ 31,76.

Invista nos fundos de criptomoedas mais acessíveis do mercado: abra uma conta gratuita na XP!

The post Bitcoin sobe para US$ 50 mil, Cardano bate nova máxima e mercado cripto ganha US$ 100 bi em 24 horas appeared first on InfoMoney.