Fitch reitera rating do Brasil em BB- com perspectiva negativa

SÃO PAULO – A agência de classificação de risco Fitch reiterou nesta quarta-feira (18) o rating do Brasil em BB-, com perspectiva negativa

Em nota, a Fitch diz que a nota do Brasil é sustentada por sua grande e diversificada economia e capacidade de absorver choques externos, ajudada por sua taxa de câmbio flexível.

Por outro lado, a agência alerta que há um alto e crescente endividamento governamental, uma estrutura fiscal rígida, fraco potencial de crescimento econômico e um cenário político difícil que impede o progresso nas reformas fiscais e econômicas.

Já a perspectiva negativa para a nota reflete a “severa deterioração do déficit fiscal do Brasil e da carga da dívida pública durante 2020 e a incerteza persistente quanto às perspectivas de consolidação fiscal, incluindo a sustentabilidade do teto de gastos de 2016 dadas as contínuas pressões sobre os gastos”, segundo a Fitch.

A agência ainda cita os “crescentes vencimentos da dívida interna de curto prazo”, o que torna o Brasil vulnerável a choques, incluindo mudanças na confiança dos investidores domésticos e nas condições de financiamento.

“Embora a equipe econômica esteja comprometida em retornar à sua agenda de reformas em 2021, o ambiente político permanece fluido, reduzindo a visibilidade e previsibilidade do processo”, diz o comunicado.

Melhores da Bolsa 2020
Cadastre-se gratuitamente para participar do encontro entre os CEOs das melhores empresas listadas na Bolsa e gestores de grandes fundos, entre os dias 24 e 26 de novembro:

Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

A Fitch espera ainda que a economia brasileira se recupere a partir de 2021, mas a incerteza em torno dos desenvolvimentos políticos, combinada com um crescimento de infecções globais por coronavírus, continua a obscurecer o panorama.

A agência de risco prevê que o déficit do governo geral aumente para 16,7% do PIB, contra cerca de 6,0% em 2019. Além disso, ela prevê que os gastos serão controlados pelo cumprimento do teto de gastos.

“No entanto, a incerteza em torno da recuperação econômica (e das receitas fiscais) representa riscos para as projeções de déficit para 2021, uma vez que o governo não é obrigado a implementar medidas de compensação caso as receitas desapontem”, completa a Fitch.

O lado desconhecido das opções: treinamento gratuito do InfoMoney ensina a transformar ativo em fonte recorrente de ganhos – assista!

The post Fitch reitera rating do Brasil em BB- com perspectiva negativa appeared first on InfoMoney.