Fitch mantém rating do Brasil, mas com perspectiva negativa

Para a agência, o país é vulnerável a choques, incluindo mudanças na confiança dos investidores

Luz amarela: Fitch reconhece o comprometimento da equipe econômica com as reformas em 2021, mas alerta que o ambiente político segue desafiador

A Fitch Ratings anunciou nesta quarta-feira (18) que decidiu manter o rating do Brasil em “BB-“, com perspectiva negativa. Em maio, a perspectiva havia sido reduzida de “estável” para “negativa”. Segundo a Fitch, a decisão reflete a severa deterioração do déficit orçamentário e da dívida pública este ano. A agência de classificação de risco também cita as persistentes incertezas quanto às perspectivas de consolidação fiscal, incluindo o teto de gastos.

Para a Fitch, o Brasil é vulnerável a choques, incluindo mudanças na confiança dos investidores. A agência reconhece o comprometimento da equipe econômica com as reformas em 2021, mas alerta que o ambiente político segue desafiador. A agência afirma ainda que espera que a economia se recupere a partir do ano que vem, mas sublinha que a incerteza em torno dos desenvolvimentos políticos e políticas econômicas, combinada com um aumento global dos casos de coronavírus, continua a obscurecer o cenário.